<< Ver Todas as perguntas do Fórum
FAZER UMA PERGUNTA
Pergunta
Postada na Categoria:
Postado - há 11 meses
Respostas - 10
Acessos - 333

Como sei se o valor de um condomínio vai subir?

Estou querendo comprar um apartamento mas tenho muito medo do valor do condomínio dele subir, existe alguma forma de saber se o condomínio do prédio vai subir?

Respostas (10)

Zafir Russo

- há 11 meses
1512 Pontos

Júlio, bom dia!

Sim, através do aumento mas despesas de conservação das áreas de Lazer e Serviço, ou qqer outra benfeitoria que os Condôminos decidirem fazer!

Vanderson Ferri

- há 11 meses
1668 Pontos

DIRETO AO PONTO: TODA VEZ QUE EXISTE UMA ALTERAÇÃO NO CURSO NORMAL DO CONDOMÍNIO SE ELE NÃO TIVER O FUNDO DE RESERVA ISSO PODERÁ INCORRER NO VALOR DO CONDOMÍNIO, AFINAL NADA É DE GRAÇA E ALGUÉM TEM QUE PAGAR. 

Gilson Vieira Da Silva

- há 10 meses
6 Pontos

O morador precisa participar das assembléias do condomínio, que geralmente são marcadas reuniões no ínicio do ano.

Joao Henrique Pereira Terra De Andrade

- há 10 meses
126 Pontos

Vai depender muito da honestidade e competência do síndico em administrar um condomínio sem desperdícios.

Soraya Borges

- há 10 meses
73 Pontos

Vai no condomínio e consulta a ata ou pergunte ao sindico , condômino pode ser majorado por diversos motivos.

Jorge Luiz

- há 8 meses
217 Pontos

Normalmente os valores de condomínios são baixo nos primeiros 6 a 12 meses de entrega do condomínio, após esse período o valore tende a se estabilizar. Porém depois de 15 a 20 anos de existência do prédio ele tende a subir devido a diversos fatores. Um informação importante a se saber é que um condomínio com um valor justo fica em torno de 0,1% do valor do imóvel.

Marcelo Caus Sicoli

- há 4 meses
94 Pontos

tema de inquietação dos profissionais do ramo de imóveis são os crescentes custos condominiais. Essa estrutura de custos sofreu aumentos acima da inflação nos últimos anos em conexão com a elevação dos custos trabalhistas e especialmente o aumento nas tarifas de energia elétrica. Sabe-se que a taxa de condomínio é um fator relevante na tomada de decisões e que não pode ser facilmente flexibilizada, quer dizer, reduzida mediante negociação, como é no caso do aluguel. Como consultor de alguns condomínios, ouço afirmações genéricas e pouco construtivas, como: “Este condomínio está caro!”, “No condomínio X a taxa é mais barata que no Y!” ou “Temos que reduzir despesas”.
A taxa de condomínio é basicamente a soma da previsão de despesas daquele empreendimento divido pela quantidade de unidades por fração ideal. Assim, quanto maior o imóvel, maior será a taxa dentro daquele contexto. Aspectos muito diversos compõem a estrutura de custos: tempo da construção (e suas respectivas manutenções com o envelhecimento da edificação), quantidade de elevadores, gás e água inclusos ou não, quantidade de funcionários, gerador de energia, demandas judiciais ou mesmo rendas extraordinárias com alugueis de depósitos, vagas de garagem, antenas de telefonia, reuso de água de torneiras e chuva, geração de energia solar, que alguns síndicos como eu já implementaram em seu condomínio para aumentar receitas ou reduzir despesas.
A quantidade de unidades para dividir a conta é relevante também. Há prédios com 36 unidades com estruturas idênticas a outro com 120. Em São Paulo, certos prédios residenciais dispõem de vigilância armada, grande área de lazer para 15 apartamentos apenas, que pagam mensalmente quantias acima de R$10 mil por mês apenas de taxa de condomínio. Ao invés de criticar seu síndico e administradora de condomínio, é gentil ao menos minimamente entender seu trabalho. Bastante complexo vale registrar.

Lima

- há 4 meses
1569 Pontos

não tem como saber

Maria ângela Camini

- há 2 semanas
747 Pontos

Em geral anualmente até o fim de março é definida nova taxa de condomínio, mas não tem como você ter esta certeza. Meu condomínio subia 10% anualmente com a crise passou a subir 20% com mais duas chamadas extras

Abravanel

- há 3 dias
1664 Pontos

Discute-se a possibilidade do síndico aumentar o valor do condomínio em razão de despesas extraordinárias para suprir um déficit de caixa. Não. E quanto a isso o entendimento é soberano. Contudo, isso não lhe impede de realizar a cobrança de despesas extraordinárias para suprir um déficit de caixa.

Faça uma nova pergunta:

Faça uma pergunta no Fórum!